Suzano terá projeto “Consultórios de Rua” para atender usuários de drogas

Fonte: http://www.suzano.sp.gov.br/web/suzano-tera-projeto-consultorios-de-rua-para-atender-usuarios-de-drogas/

Suzano terá projeto “Consultórios de Rua” para atender usuários de drogas

Suzano já aderiu ao projeto do governo federal, chamado “Consultórios de Rua”, e na próxima semana integrantes da Secretaria de Saúde irão para Brasília para realizar os treinamentos necessários para começar a atuarem na cidade. A informação foi divulgada na manhã de hoje (17), durante coletiva de imprensa do prefeito Paulo Tokuzumi sobre segurança pública.

“Devemos ser pioneiros na região neste sentindo. Vamos fazer um plano de contingência, onde a abordagem vai ser feita através da Secretaria de Saúde, da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, da Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal. É uma ação impactante de saúde pública e social”, explicou o prefeito.

A secretária de Saúde, Valéria Riccio Genovezzi Fernandes, explicou que o “Consultório de Rua” vem para sensibilizar o usuário de drogas, fazer a internação compulsória e tentar ajudar o maior número possível de pessoas. “O projeto visa uma equipe da saúde para atender moradores de rua. A princípio, a administração municipal terá duas equipes de Consultório de Rua”.

O projeto do governo federal “Consultório de Rua” surgiu no fim da década de 1990, na cidade de Salvador (BA), para atender à população em situação de risco e vulnerabilidade social, principalmente crianças e adolescentes usuários de álcool e outras drogas.

A experiência do Consultório de Rua de Salvador é referência para novos projetos “Consultório na Rua” previstos no Plano Crack, o qual consolida sua atuação para o encaminhamento de usuários de crack e outras drogas que vivem nas áreas de maior risco social nos espaços urbanos.

No Consultório de Rua, uma equipe formada por médicos, psiquiatras, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos e pedagogos presta atendimento aos dependentes químicos diretamente na rua, com o suporte de um ambulatório móvel. A estratégia de abordagem é inspirada na ONG francesa Médicos do Mundo, que atende moradores de ruas e prostitutas em um ônibus equipado como se fosse uma clínica.

Após um mapeamento para descobrir onde estão concentrados os usuários de drogas, os profissionais fazem a chamada aproximação, intervenção com a população local que pode levar de semanas a meses. “Não existe previsão para começarmos os atendimentos, mas estamos fazendo os procedimentos necessários e assim que o projeto iniciar as atividades na cidade, toda a imprensa será convidada a acompanhar esta iniciativa pioneira no Alto Tietê”, comentou Valéria.

A secretária ainda acrescentou que o foco do projeto não é que os usuários parem de usar drogas ou aceitem participar de um tratamento, mas que isso seja uma consequência do trabalho feito com eles na rua. Caso o usuário opte por fazer o tratamento, terá à disposição uma equipe de psicólogos e psiquiatras. “Eles terão atendimento nos nossos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). A ideia é reinserir o usuário na sociedade através desses trabalhos”.

Secretaria de Comunicação Institucional (SECOI)

Anúncios

Faça seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s